Ministério Público do Trabalho lança a campanha Maio Lilás para enfrentar reforma trabalhista

maio-lilas-ctb

O Ministério Público do Trabalho lançou nesta segunda-feria (7) a campanha “Maio Lilás”, que tem o objetivo de incentivar a realização de atividades que promovam a liberdade sindical e estimule a participação da sociedade, sobretudo dos trabalhadores, em ações de defesa dos seus direitos. Para o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, a campanha é especialmente importante após as mudanças promovidas pela reforma trabalhista, que entrou em vigor em novembro do ano passado. “Agora, mais do que nunca, caberá às entidades, aos seus dirigentes, mas principalmente a…

Leia mais »

Cerco às mulheres: reforma trabalhista impõe perdas históricas à luta feminista e ao país

pg.10-mulheres-ctb-reformas (1)

As novas regras aprovadas na reforma trabalhista do governo de Michel Temer afrontam os direitos de toda a classe trabalhadora, mas é ainda mais perversa com as mulheres pois retira proteções e garantias previstas na CLT específicas das trabalhadoras. Perderam-se conquistas importantes obtidas através de muito empenho dos movimentos sociais e políticos em promover mais bem estar e justiça social no mundo do trabalho. Sancionada pelo governo no dia 14 de julho, a reforma trabalhista altera a CLT no que diz respeito à restrição ao…

Leia mais »

Após reforma trabalhista, redes começam a testar jornada de 12 horas

carteiradetrabalho

Trabalhadores do varejo já começam a sentir na pele os efeitos da precarização do trabalho proporcionados pela reforma trabalhista do governo Temer e do PSDB. A reforma entrou em vigor em novembro e o setor do varejo foi um dos primeiros a adotar o regime intermitente – em que o trabalhador recebe por hora trabalhada e sem benefícios – e será um dos primeiros a testar a jornada de 12 horas diárias, outro modelo agora permitido com a nova legislação trabalhista.Ao menos dois grandes grupos…

Leia mais »

Ajuste fiscal tira verbas de programas sociais e acentua desigualdade

abismo-720×320

Peça chave na política de austeridade em curso, a nova regra fiscal implementada por Michel Temer completou um ano na sexta-feira, dia 15, com impactos perversos para a população mais vulnerável e sem cumprir sua promessa de equilibrar as contas públicas e ativar a economia. O ajuste fiscal, levado ao extremo na atual gestão, tem significado cortes severos no orçamento de programas sociais, o que coloca em risco direitos básicos e contribui para exacerbar desigualdades no país. Um estudo realizado pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos…

Leia mais »

Pobreza extrema cresce no Brasil e pode aprofundar com reforma trabalhista

reforma-trabalhista-nao-ctb-foratemer

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última sexta-feira (15) a Síntese de Indicadores Sociais 2017. A pesquisa constatou que realmente o Brasil voltou ao Mapa da Fome como disseram os pesquisadores da Organização das Nações Unidas (ONU). A ONU tirou o Brasil desse vergonhoso mapa em 2014, mas com “as políticas ultra-liberais do governo de Michel Temer a situação vai de mal a pior”, afirma Vânia Marques Pinto, secretária de Políticas Sociais da CTB. Ela diz ainda que “o abandono da…

Leia mais »

Reforma trabalhista facilita demissão coletiva e fragiliza trabalhador

carteira-trabalho-cortada85016 16.40.00

No dia 11 de dezembro completa um mês de vigência da nova reforma trabalhista, sancionada pelo governo de Michel Temer como a Lei 13.467/2017. A nova lei dá o mesmo peso de uma demissão individual para demissões coletivas ou em massa. Na terça-feira (5) a Universidade Estácio de Sá demitiu 1.200 professores. O entendimento anterior à reforma era o de que para demitir grande número de trabalhadores deveria acontecer negociação prévia com o sindicato, agora o empregador que quiser pode demitir 100 e até 1.200…

Leia mais »

71% rejeitam governo Temer; 50% acham que desemprego crescerá

temer3.jpg114393

Pesquisa Datafolha divulgada pela Folha de S. Paulo mostra que o governo do presidente Michel temer continua muito mal avaliado. De acordo com o instituto, 71% dos brasileiros consideram o governo ruim ou péssimo, 23% acham que é regular, 5% pensam que é ótimo ou bom e 1% não sabe. O Datafolha ouviu 2.765 entrevistados entre 29 e 30 de novembro, em 192 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. Segundo a Folha, o nível de confiança da pesquisa, é…

Leia mais »

Centrais e movimentos realizam plenária estadual para organizar greve no Rio Grande do Sul

22222

As centrais sindicais e os movimentos sociais realizaram uma plenária estadual, na última segunda-feira (27), no auditório da Federação dos Empregados no Comércio de Bens e Serviços do Rio Grande do Sul (Fecosul), centro de Porto Alegre, para organizar detalhes da greve nacional, que está sendo chamada para o próximo dia 5. As centrais participaram da reunião juntamente com sindicatos de trabalhadores de diversas categorias, entre elas comerciários, metalúrgicos, metroviários, bancários, servidores públicos, saúde, construção civil, entre outras. Também estiveram presentes dirigentes de federações de…

Leia mais »

Pesquisa sobre renda média de trabalhadores ressalta desigualdade

carteiraassinada89283

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que, em 2016, o rendimento médio mensal real dos 88,9 milhões de trabalhadores do país, com 14 anos ou mais de idade, resultou em uma massa mensal de rendimento (total pago à população ocupada) de aproximadamente R$ 191 bilhões e um rendimento médio de R$ 2.149. A renda do trabalhador também tende a cair com nova legislação Os homens recebiam, em média, por…

Leia mais »

Trabalhador intermitente não terá direito à aposentadoria

direitos_trabalhistas115591

Conforme muitos temiam, a contrarreforma trabalhista não se limitou a cortar ou flexibilizar direitos previstos na CLT. Afeta também de forma perversa o direito à aposentadoria que, no caso do trabalhador intermitente, ficará praticamente inacessível com as novas regras instituídas pela Receita Federal, divulgadas nesta segunda-feira. O trabalhador intermitente, figura inexistente antes das mudanças na legislação trabalhista promovidas por iniciativa do governo golpista, será uma nova espécie de escravo do capital, que será acionado de acordo com as necessidades da produção capitalista e, ainda que…

Leia mais »