• 18 de julho de 2024

Sindicomerciários Caxias realiza palestra de prevenção do câncer de próstata e de infecções sexualmente transmissíveis

 Sindicomerciários Caxias realiza palestra de prevenção do câncer de próstata e de infecções sexualmente transmissíveis

Na tarde desta quarta-feira, 23 de novembro, o Sindicomerciários Caxias realizou palestra com comerciários e comerciárias do Atacadão sobre prevenção do câncer de próstata e de infecções sexualmente transmissíveis (IST). A palestra ministrada pela Dra. Bruna Schiavo, ginecologista, da assistência médica do sindicato, faz parte das atividades do Novembro Azul e do Dezembro Vermelho.

Divididos em 3 grupos, os funcionários participaram das palestras, recebendo orientações e material para dúvidas sobre prevenção ao câncer de próstata e IST. As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. Elas são transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina, com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação. De maneira menos comum, as IST também podem ser transmitidas por meio não sexual, pelo contato de mucosas ou pele não íntegra com secreções corporais contaminadas.

Bruna lembrou aos participantes, que, “embora a grande maioria dos participantes ainda seja jovem, na faixa dos 20 a 25 anos, seus hábitos de saúde e de vida, além de predisposição genética, hereditária, é que vão determinar se os homens sofrerão com um câncer de próstata. Por isso é preciso cuidar da alimentação, consumo de bebida, cigarro, vida sedentária desde cedo, além de não ter vergonha de fazer os exames de prevenção após os 40 anos, se sangue e o de toque”. Segundo a ginecologista, muitos só descobrem depois de ter um caso de câncer com um parente ou amigo, “realizar os exames preventivos é fundamental, tanto para os homens no caso do câncer de próstata, como para as mulheres, no caso do de mama”, enfatizou. “Não tenham medo, é importante os homens também adquirirem o hábito, a rotina de consultas preventivas, como as mulheres já estão acostumadas desde cedo. As mulheres com os ginecologistas e os homes com o urologista, que é o profissional que cuida de toda a parte do trato urinário (rim, ureteres, bexiga e uretra) e dos órgãos do aparelho reprodutor masculino (próstata, uretra, pênis, canais deferentes, bolsa escrotal e testículos)”. 

Sobre o tratamento das pessoas com IST, que também despertou muita curiosidade, a ginecologista esclareceu que “a prevenção e o tratamento melhoram a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento, o diagnóstico e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS. Mas também pode ser feito pelos planos de saúde e pela assistência médica do sindicato, que fará o encaminhamento necessário”.  Bruna também esclareceu a mudança na terminologia, na sigla.  “A terminologia Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) passou a ser adotada em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas”. Se não tratadas adequadamente, podem provocar diversas complicações e levar a pessoa, inclusive, à morte. 

Silvana Ferraz, diretora de saúde do Sindicomerciários Caxias, distribuiu material informativo sobre IST, e ressaltou que, “assim como as comerciárias já estão acostumadas a consultar e utilizar os serviços da assistência médica do sindicato, é importante os homens, desde jovens, também realizarem as consultas de prevenção. A assistência médica do sindicato conta com clínico geral, ginecologista, pediatra, psicólogo, psiquiatra, além do convênio com a Clínica dentária e, diversos especialistas”. Silvana agradeceu a parceria com a empresa, o Atacadão, que vem desenvolvendo várias atividades como esta palestra para seus trabalhadores e trabalhadoras.

Para finalizar, a Dra. Bruna, salientou a todas as turmas que um dos pontos mais importantes da prevenção, além dos exames, é a proteção. “É fundamental que os jovens utilizem os métodos de proteção como a camisinha, que não é só para não engravidar, e sim não se contaminar ou transmitir doenças, infecções. O sexo seguro é fundamental! ”

Sintomas – IST

As IST podem se manifestar por meio de feridas, corrimentos e verrugas anogenitais, entre outros possíveis sintomas, como dor pélvica, ardência ao urinar, lesões de pele e aumento de ínguas. São alguns exemplos de IST: herpes genital, sífilis, gonorreia, tricomoníase, infecção pelo HIV, infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV), hepatites virais B e C.

As IST aparecem, principalmente, no órgão genital, mas podem surgir também em outras partes do corpo (ex.: palma das mãos, olhos, língua).

O corpo deve ser observado durante a higiene pessoal, o que pode ajudar a identificar uma IST no estágio inicial. Sempre que se perceber algum sinal ou algum sintoma, deve-se procurar o serviço de saúde, independentemente de quando foi a última relação sexual. E, quando indicado, avisar a parceria sexual.

Algumas IST podem não apresentar sinais e sintomas, e se não forem diagnosticadas e tratadas, podem levar a graves complicações, como infertilidade, câncer ou até morte. 

Por isso, é importante fazer exames laboratoriais para verificar se houve contato com alguma pessoa que tenha IST, após ter relação sexual desprotegida – sem camisinha masculina ou feminina. 

Comerciários

Posts Relacionados