• 16 de agosto de 2022

Sindicomerciários Caxias conquista reposição integral da inflação (11,92%) e renovação por dois anos dos direitos das cláusulas sociais dos trabalhadores e trabalhadoras de mercados

 Sindicomerciários Caxias conquista reposição integral da inflação (11,92%) e renovação por dois anos dos direitos das cláusulas sociais dos trabalhadores e trabalhadoras de mercados

Na tarde do dia 25 de julho, segunda-feira, após três rodadas de negociações, o Sindicomerciários Caxias conquistou uma grande vitória para os trabalhadores e trabalhadoras de mercados: a reposição integral da inflação, 11,92% (INPC), e renovação por dois anos das cláusulas sociais, que englobam mais de 80 direitos que não estão previstos nas Leis Trabalhistas, como auxílio-creche, quinquênios e triênios. A negociação da Campanha Salarial 2022, “Xô Inflação, a Resposta é a Nossa União”, ao contrário do que está acontecendo com mais de 50% das Convenções Coletivas de Trabalho negociadas, garante o pagamento de maneira única, sem parcelamentos, da inflação do período, de acordo com a data base da categoria, 1º de julho.

COMO FICOU A REPOSIÇÃO NOS SALÁRIOS E NOS PISOS DOS MERCADOS E BONIFICAÇÕES

Com o reajuste nos salários para quem trabalha em mercados, o piso passará para R$ 1.657; para comissionado passará para R$ 2.155; o salário dos empacotadores, carrinheiros e aprendizes será de R$ 1.335; salário no período de experiência (90 dias), R$ 1.530; triênio ficou em R$ 32,50, quinquênio em R$ 127,50 e auxílio-creche em R$ 313,00.


TRABALHO AOS DOMINGOS

a) R$ 62,50, por domingo trabalhado, para salário base inferior a R$ 1.870.

b) R$ 75,00, por domingo trabalhado, para salário base superior a R$ 1.870.

Os valores acima são para jornadas de sete horas e vinte minutos. Para quem trabalha com carga horária menor, o valor a ser pago é proporcional, sendo que no mínimo, o correspondente a três horas e meia (R$ 33,00 e R$ 37,50). O mesmo trabalhador não poderá trabalhar em mais de dois domingos seguidos.


TRABALHO EM FERIADOS

Prêmio para os feriados:

a) R$ 107,50 para um salário base de até R$ 1.810.

b) R$ 124,50 para salário base superior a R$ 1.810 e inferior a R$ 2.215.

c) R$ 149,00 para salário base superior a R$ 2.215.

Sem folga para empregados contribuintes. Demais trabalhadores apenas folga.


Nilvo Riboldi Filho, presidente do Sindicomerciários Caxias, salientou que o fechamento sem parcelamento com o índice integral do INPC, 11,92%, é uma vitória importante para todos os trabalhadores, em especial aos de mercados, “todos sabemos, sentimos no bolso o quanto a inflação, o aumento descontrolado nos preços dos alimentos, combustíveis e do custo de vida, está corroendo o poder de compra do trabalhador e das famílias. Os trabalhadores do comércio merecem respeito e dignidade, quando vamos comprar um produto numa loja, mercado, sabemos muito bem o que a inflação faz. Ali, no produto, já está repassado a inflação, integralmente. Não aceitaríamos a possibilidade de parcelamento da inflação, os trabalhadores e trabalhadoras merecem respeito e dignidade”. Nilvo analisa que a negociação de mercados é uma linha guia para as demais categorias. O Sindicomerciários negocia a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de nove categorias de comerciários e comerciárias (mercados, lojas, farmácias, funerárias, peças, siderúrgicos, atacados, atacados de álcool e bebidas, atacado de madeiras).

DIREITOS SOCIAIS GARANTIDOS POR 2 ANOS

A luta do Sindicomerciários garantiu a manutenção de todos os direitos da Convenção Coletiva, a CCT da categoria dos mercados, pelos próximos dois anos, o que é uma vitória expressiva. Ficam assim valendo por 24 meses direitos que estiveram ameaçados na negociação, tais como o auxílio-creche, triênios, quinquênios, entre outros que só existem graças ao trabalho permanente do Sindicato, pois a nova Lei trabalhista não os garante.

LUTA PELO REAJUSTE DIGNO

Também estão sendo fechados acordos positivos para outros segmentos da categoria, como peças e funerárias. A negociação com o setor lojista está aguardando novo agendamento de reunião, após os representantes dos patrões insistirem em retrocessos, parcelamento e não repor nem mesmo a inflação do período.

Nilvo informou ainda que o Sindicomerciários seguirá na luta por um acordo justo para os comerciários e as comerciárias do segmento de lojas. “Porém com nenhum direito a menos e índice de reajuste digno para quem tem se dedicado tanto, mesmo arriscando sua vida e de seus familiares na pandemia”, completou.

Veja o edital neste link!

Comerciários

Posts Relacionados