• 29 de maio de 2022

Presidente do TRT participa de debate com entidades sindicais em Caxias do Sul

 Presidente do TRT participa de debate com entidades sindicais em Caxias do Sul

Na noite desta quinta-feira, 31 de março, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), Francisco Rossal de Araújo e membros do TRT participaram de debate sobre a CONJUNTURA ATUAL DA CLASSE TRABALHADORA, realizado no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região. Para formar a mesa foram convidados João Paulo Lucena, diretor da Escola Judicial; Clóvis Fernando Schuch, ouvidor do TRT; Aline Doral Fagundes, juíza coordenadora do Cejusc; Assis Melo, ex-deputado Assis Melo (PCdoB) e atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos; e Ivanir Perrone, vice-presidente da estadual e coordenadora regional da CTB.

COMPROMISSO COM A SOCIEDADE
Francisco Rossal, presidente do TRT reafirmou o compromisso da Justiça do Trabalho com a sociedade. “Trabalhamos com empregados e com empregadores, e precisamos que Justiça do Trabalho desempenhe o seu papel, e, da mesma forma, também precisamos refletir sobre o que é a justiça social! Não existem países que se desenvolvam no mundo sem uma ideia de justiça social. Eu sei que é fundamental e quem tem um peso importante na sociedade a criação da riqueza. Organizar a produção, organizar os serviços e assumir o risco disso é o papel daqueles que se dedicam aos empreendimentos econômicos. E nós respeitamos isso, é o papel dos empresários! Mas, não existe empresa sem os fatores de produção, que nós sabemos que são terra, trabalho e o capital. Contudo, os recursos naturais e o capital não existem sem o trabalho, sem o trabalhador. É o trabalhador que modifica a matéria prima!”

Rossal salientou que vivemos momentos difíceis para os trabalhadores, que estão vendo seu poder de compra se deteriorar, além das mais de 650 mil mortes causadas pela pandemia somente no Brasil, “os trabalhadores também sofrem com a crise, com a inflação corroendo seus salários, pelo descontrole da economia. Não existe coisa pior para um trabalhador assalariado do que a inflação causa. Quem viveu nos anos 1980 sabe o que é isso!” Francisco concluiu afirmando que a democracia está em risco e que para termos uma convivência pacífica é fundamental defendê-la. Também fez um relato das dificuldades enfrentadas durante a pandemia, quando “muitas vezes o que precisávamos garantir é o mínimo ao trabalhador, que eles recebam seu salário, e que tenham o que comer em casa”! Afirmou que todos perderam alguém, algum conhecido, familiar durante a pandemia. E que, todo este período trouxe muitos enfrentamentos e ensinamentos.

DEFESA DA JUSTIÇA DO TRABALHO
Assis Melo apresentou, através dos vídeos institucionais, a história e estrutura do Sindicato dos Metalúrgicos. E, em sua fala, defendeu a importância da Justiça do Trabalho na defesa dos trabalhadores e trabalhadoras. Ressaltando que sua defesa é defender a lei, e assim, o Estado de Direito. “Neste momento em que sofremos os efeitos da perseguição sistemática que as entidades sindicais e da Justiça do Trabalho tiveram após o Golpe, que introduziu uma agenda de retirada de direitos com as reformas do Trabalho e da Previdência, é importante partir na defesa das instituições que realmente estão ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras”, concluiu.

Para Ivanir Perrone, vice-presidente do Sindicomerciários Caxias, “a defesa das instituições que defendem os trabalhadores e trabalhadoras são fundamentais. Além de retirar mais de cem direitos através da Reforma Trabalhista, que fez parte da agenda de retrocessos implementada após o Golpe, presenciamos a perseguição as instituições fundamentais para o equilíbrio entre os trabalhadores e os patrões!” Para Ivanir, a defesa da Justiça do Trabalho e das entidades sindicais é a única maneira de garantir condições de trabalho e remuneração dignos aos trabalhadores e trabalhadoras.

Participaram do evento o Dr. Rafael da Silva Marques, juiz e diretor do Fórum Trabalhista de Caxias do Sul; Sindilimp (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana, Ambiental e Áreas Verdes); Sindicomerciários (Sindicato dos Empregados no Comércio); Senalba (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social); Sindicato da Construção Civil; Sindicato dos Rodoviários; CTB Regional Serra e Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região.

Comerciários

Posts Relacionados