• 29 de maio de 2022

PPR APENAS PARA CHEFIAS GERA REVOLTA E SENTIMENTO DE INJUSTIÇA NO BIG

 PPR APENAS PARA CHEFIAS GERA REVOLTA E SENTIMENTO DE INJUSTIÇA NO BIG

Uma grande revolta entre os funcionários: foi isto que gerou a circular interna do Grupo Big (Walmart) aos seus funcionários. O documento sustenta que não haverá pagamento do PPR (Programa de Participação nos Lucros e Resultados), que eles chamam de bônus, neste ano, e dizem que somente Líderes de Loja, Diretores e Gerentes Gerais de lojas receberão o valor correspondente a um salário adicional, na folha de fevereiro.

A circular do Grupo Big é pouco clara e não mostra os números das alegadas dificuldades vividas em razão da pandemia. Apenas diz, de forma genérica, que os resultados (quais?) ficaram aquém do esperado (quais eram as metas?) e que foram menores em relação aos concorrentes.
Todas essas alegações parecem estar em contradição com os dados divulgados amplamente pela mídia que deram conta da retomada acelerada do crescimento do comércio varejista no país já em meados de 2021. De lá para cá, não parou de crescer. 
Naquele momento, o IBGE divulgara que, na comparação com abril de 2020, o varejo registrou um avanço recorde de 23,8%. O varejo ampliado também teve o maior aumento de vendas da série, com alta de 41%. Os dados de junho de 2021 revelam crescimento acima do registrado antes da pandemia.
CNTC e FECOSUL cobram posição do BIG
Em reunião com a direção de RH do GRUPO BIG para tratar do problema, a comissão da CNTC (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio) mostrou a situação de descontentamento e revolta dos trabalhadores e trabalhadoras da rede que se sentem excluídos pela decisão expressa na circular interna, indignação que fora ampliada pelo anúncio de bonificação concedida aos Líderes de Lojas, Diretores e Gerentes.
“Os trabalhadores e as trabalhadoras sentem-se injustiçados, como se não houvessem contribuído com seus esforço e dedicação, arriscando suas vidas na pandemia, para garantir os resultados da empresa”, afirma o Presidente da FECOSUL e Diretor de Relações do Trabalho e Negociação Coletiva da CNTC, Guiomar Vidor, que participou do encontro.
Vidor, informou que foi solicitado aos representantes do BIG a imediata viabilização do pagamento de bônus a todos os empregados, independentemente de cargo que ocupam, uma vez que todos contribuíram igualmente. 
Já a empresa disse que houve um mal entendido, que aquela correspondência não devia ter saído e que as metas mínimas para repasse de PPR não haviam sido atingidas. 
Ficou agendada uma nova reunião entre CNTC e BIG para a próxima quinta-feira, dia 10 de março. 
A comissão da CNTC teve as presenças de Luis Carlos Motta, Guiomar Vidor, Leo Fornazza , Alessandro Reis. Já a empresa esteve representada por Flávio Obino e Luciana Lavorenti, diretora de RH.

Fonte: FECOSUL

Comerciários

Posts Relacionados