• 29 de maio de 2022

Plenária Estadual da CTB proporciona reencontro militante e mobiliza ação sindical para derrotar Bolsonaro

 Plenária Estadual da CTB proporciona reencontro militante e mobiliza ação sindical para derrotar Bolsonaro

A data da abertura do Fórum Social das Resistências, neste dia 26, foi um dia de intensas atividades, precedido por ato público dos servidores públicos estaduais e lançamento de livro sobre a história dos comunistas no movimento sindical, na Federação dos Comerciários, FECOSUL. Em meio a tudo isso, a CTB Rio Grande do Sul realizou sua Plenária Estadual. Foi um momento de reencontro militante, mobilização política para as lutas classistas e eleitorais e participação nas agendas do Fórum.

Na mesa de abertura, conduzida pela dirigente cetebista e metalúrgica Eremi Melo, estiveram convidados a Presidente do Sindicato dos Sapateiros de Campo Bom, Regina Knevitz, o 1° vice-presidente do Cpers/Sindicato, Alex Saratt, o recém eleito presidente da FITMETAL, Assis Melo, e o Presidente da CTB RS, Guiomar Vidor, que receberam para as falas sobre conjuntura nacional com Nivaldo Santana, dirigente nacional da CTB, e Maribel Costa Moreira, secretária da Mulher Trabalhadora da FETAG-RS e da CTB-RS.
Na sua saudação, o presidente estadual da CTB, Guiomar Vidor, pontuou a importância da plenária para a vida da CTB, as tarefas da luta democrática dos trabalhadores frente às eleições, o papel do FSR e a campanha pelo reajuste do Salário Mínimo Regional e sua importância para a retomada do desenvolvimento e da distribuição de renda no estado.

Em sua intervenção especial, Nivaldo Santana  recuperou o histórico recente da disputa política em curso no país: de um lado, a ofensiva golpista de Bolsonaro; de outro lado, a resistência democrática ampla e com forte presença nas ruas. Essas foram as forças motrizes que movimentaram o cenário nacional, que agora afunila para as eleições, verdadeiro divisor de águas e decisiva quanto aos rumos do país.
Lembrou do êxito da 3ª CONCLAT e da necessidade de popularizar as resoluções aprovadas em torno de bandeiras de luta concretas, que dialoguem com o povo. Segundo Nivaldo, é preciso ter foco, buscar a unidade e manter a amplitude na relação com outras forças para isolar e derrotar Bolsonaro e sua política que levou o Brasil a mais grave crise de sua história.
A liderança feminina da agricultora, Maribel Costa Moreira, trouxe para o debate o entrelaçamento das lutas e tarefas democráticas e trabalhistas com as lutas das mulheres e dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, fortalecendo o significado da unidade do campo e da cidade para vencer não só as eleições, mas mudar a realidade que penaliza a classe.
Após as manifestações vindas da plenária, coube novamente a Nivaldo Santana e Maribel Costa Moreira fazerem suas considerações finais, nas quais chamaram pelo empenho da CTB e seus sindicatos para que sejam protagonistas da mobilização social por um projeto de reconstrução nacional, tendo como eixos a democracia, o desenvolvimento, os direitos, a soberania e o combate a todas as formas de exclusões, opressões e violências.

Comerciários

Posts Relacionados