• 27 de outubro de 2021

Guiomar Vidor é reeleito presidente da CTB-RS durante 5º Congresso Estadual

 Guiomar Vidor é reeleito presidente da CTB-RS durante 5º Congresso Estadual

Nos dias 24 e 25 de junho a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/RS), realizou o seu 5º Congresso Estadual, deliberando pela unificação com a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) e, realizando a eleição de sua nova diretoria, que reconduziu Guiomar Vidor para a presidência por mais uma gestão.

Formado em direito e pós-graduado em Direito do Trabalho,Guiomar Vidor, iniciou sua militância entre os comerciários caxienses no final de 1983, quando trabalhava na rede de supermercados Super Cesa, integrando a direção do Sindicomerciários Caxias.  Desde 1996, foi eleito vice-presidente da Federação dos Empregados no Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecosul), entidade que hoje ocupa a presidência. Em 2007, foi o primeiro presidente da CTB-RS, cargo para o qual foi reeleito em 2009, quando também passou a integrar a direção nacional da entidade. Guiomar também é membro da direção executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC).

Guiomar Vidor

O 5º Congresso, que neste ano foi realizado de maneira virtual, reuniu mais de 270 delegados e delegadas das mais variadas categorias (trabalhadores urbanos e rurais) de todas as regiões do estado do Rio Grande do Sul que, além da eleição, elegeram os demais membros da direção e, aprovaram a unificação entre a CTB e a CGTB no estado, processo esse em curso em nível nacional.

Protagonismo

Mostrando o protagonismo do movimento sindical de Caxias do Sul, também foram eleitos mais dois membros da diretoria pertencentes ao Sindicomerciários Caxias, Paulo Pacheco, ex-presidente da entidade (1995 a 2001) e atual diretor de patrimônio, que estará na Direção Plena da CTB e, Ivanir Perrone, ex-presidente da entidade e atual vice-presidente, que presidiu a entidade por três gestões (2001 a 2010), eleita para a Direção Executiva como 5ª vice-presidente.

Para Nilvo Riboldi Filho, presidente do Sindicomerciários Caxias, “mesmo com todas as limitações que a pandemia nos trouxe, quando devemos buscar alternativas seguras como a realização de um congresso on line para, mostrarmos que o movimento social está mais vivo do que nunca, e que Caxias tem mostrado protagonismo, com a presença de lideranças formadas na luta sindical Caxiense, como Guiomar Vidor, Ivanir Perrone e Paulo Pacheco, que também fazem parte da diretoria eleita.”

Lutas

Na ocasião, foi aprovado o plano de lutas para execução da gestão eleita, que tem por centralidade a luta permanente contra a retirada de direitos, vacina já para todas e todos, auxílio emergencial de R$ 600, políticas de geração de emprego e renda, o fortalecimento da agricultura familiar e a luta  contra o caos econômico, sanitário e humanitário que vive o Brasil, devido ao descaso do Governo Federal na condução da pandemia do Covid-19 no país.


O encontro deliberou ainda, pela criação de um Fórum Permanente em Defesa da Valorização do Salário Mínimo Regional que, ao completar 20 anos, sofre o maior ataque dos setores políticos e patronais retrógrados do nosso estado que defendem a sua extinção. O 5º CONGRESSO definiu o dia 24 de julho como dia nacional de luta em defesa da vida, da vacina, do SUS, do Patrimônio Público e contra a reforma administrativa, pelo emprego, renda e vida dos trabalhadores.

Guiomar Vidor, reconduzido a presidência, destacou a importância da unificação das duas entidades, fortalecendo a luta sindical, salientou a importância deste momento histórico para o conjunto do movimento sindical gaúcho e brasileiro e a defesa da unidade de toda a Classe Trabalhadora, marcando a luta em defesa de um novo projeto nacional de desenvolvimento, tendo por centralidade a valorização do trabalho e da vida. “Vivemos um momento de forte retrocesso, de perda dos direitos trabalhistas e perseguição dos sindicatos, iniciado ainda no Golpe, do qual ainda sofremos as consequências na crise econômica, política e social, que foram agravadas mais ainda agora, com o descaso do Governo Federal e o negacionismo, na condução da pandemia, que estão nos levando ao abismo social, com mais de 500 mil mortes. Mais do que nunca o movimento sindical precisa mostrar sua importância histórica na luta pelos direitos e, agora, mais do que nunca, a vida do trabalhador!”

Comerciários

Posts Relacionados