• 23 de abril de 2024

FECOSUL lança campanha salarial 2023

 FECOSUL lança campanha salarial 2023

A Fecosul está lançando a campanha salarial 2023 dos comerciários e comerciários do RS. Ela tem como slogan “É HORA DE VALORIZAR AS COMERCIÁRIAS E OS COMERCIÁRIOS”, e sua prioridade é obter reajuste nos salários com aumento real e ampliação de direitos sociais na Convenção Coletiva de Trabalho, a CCT.


Para o presidente da Fecosul, Guiomar Vidor, existe um novo momento no país e a hora é de recuperar a renda e os direitos da categoria. “O setor do comércio no RS obteve um crescimento expressivo em 2022: 7,1% acima da inflação; junto disso, temos um governo novo que trabalha para valorizar os salários e a renda da população. Diante disso tudo é preciso haver sensibilidade e responsabilidade social por parte dos empresários nessa negociação”, disse.


Segundo o jornalista Clomar Porto, responsável pela criação da campanha, o objetivo é unificar a linguagem em todo o estado. Isto, segundo ele, ajuda no processo de mobilização da categoria e de negociação junto ao setor patronal pois torna-se um instrumento de pressão a favor dos comerciários e das comerciárias. “No momento em que a campanha chega na categoria, há um entendimento muito mais rápido sobre o que estamos defendendo e sobre quais são os nossos argumentos, o que gera debate na base e atenção em relação ao trabalho que os sindicatos estão realizando na campanha salarial. Por isso é muito importante que cada entidade tenha seu plano de comunicação da campanha e use as peças disponibilizadas pela federação”, concluiu.

Veja o conteúdo-base da campanha:

É HORA DE VALORIZAR AS COMERCIÁRIAS E OS COMERCIÁRIOS

Reajuste com aumento real

Direitos e trabalho digno

Não tem faltado dedicação e compromisso das comerciárias e dos comerciários para fazer o comércio crescer, tanto que o ano de 2022 foi de crescimento. E, mesmo nos piores momentos da pandemia, a categoria comerciária esteve sempre na linha de frente, arriscando a saúde e até a vida para manter o funcionamento do setor e o abastecimento da população.


É HORA DE AVANÇAR
Chegou a hora de valorizar: o Brasil está se recuperando e vivendo mudanças importantes. Entre elas, o retorno da política de valorização do salário mínimo que, em maio, terá um aumento real de 2,8%.
As comerciárias e os comerciários merecem um reajuste que recupere as perdas e garanta ganho real nos salários, além da manutenção e ampliação de direitos da Convenção Coletiva de Trabalho, a CCT da categoria. A CCT são as conquistas que a Lei trabalhista não garante mais e só existem por causa do trabalho do sindicato.


COMÉRCIO ESTÁ CRESCENDO
O setor do comércio Rio Grande do Sul já superou a pandemia e vem acumulando bons resultados desde 2021. No ano de 2022 cresceu 7,1% acima da inflação e foi um dos responsáveis pela retomada da economia no estado.


COMERCIÁRIA E COMERCIÁRIO, FAÇAM PARTE DESSA LUTA
Com a política de valorização dos salários do governo federal o comércio deve crescer ainda mais. A conta é simples: com mais renda, o trabalhador e a trabalhadora consomem mais, isso aquece a economia, movimenta o comércio e beneficia outros setores como o de serviços e a indústria, que geram mais empregos.


VEJA NOSSAS PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES
Quem sabe faz a hora, e a nossa é agora! Chegou o momento da categoria comerciária ser valorizada, mas isso só será possível com união e mobilização junto do Sindicato. Faça parte, participe e apoie a campanha salarial 2023.

  • Reajuste dos salários com aumento real
  • Licença maternidade de 180 dias
  • Auxílio-estudante
  • Transporte Gratuito
  • Auxílio-creche
  • Vale-alimentação
  • Descanso aos Domingos e Feriados
  • Adicional por tempo de serviço: Quinquênio
  • Plano de saúde
  • Redução dos juros do Banco Central

É URGENTE BAIXAR OS JUROS, O BRASIL PRECISA

A taxa de juros do Banco Central, a SELIC, afeta a vida de todos nós. Ela está muito alta, 13,75%, e quanto mais alta, mais aumenta a desigualdade, porque beneficia uma pequena parcela mais rica que ganha com aplicação financeira.
Essa taxa de juros alta produz um efeito negativo no mercado de trabalho porque enfraquece a economia e impede o investimento na produção, diminuiu o consumo e o movimento no comércio, isso provoca alta no desemprego, o que afeta os mais pobres e que mais precisam.
O Banco Central não pode ser independente dos interesses da maioria da população e dos trabalhadores. A nossa luta é pela imediata diminuição da taxa de juros. Isso é crucial para que o Brasil possa voltar a crescer, desenvolver-se e gerar empregos, fazer crescer a renda e o bem-estar. Chega de alimentar os parasitas do mercado financeiro! Faça parte dessa luta.

Comerciários

Posts Relacionados