• 23 de setembro de 2021

CTB-RS e demais centrais cobram do legislativo reposição digna para o Mínimo Regional

 CTB-RS e demais centrais cobram do legislativo reposição digna para o Mínimo Regional

Representantes da CTB-RS e demais centrais que compõe o Fórum Estadual das Centrais Sindicais serão recebidos pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), nesta quinta-feira, (5), às 9h30. O Encontro foi solicitado por Guiomar Vidor, presidente da CTB-RS, em nome do Fórum, para tratar sobre o projeto 237/2021, enviado pelo Governo do Estado fixando os novos valores do Salário Mínimo Regional com o índice de reajuste de apenas 2,7%.

Aproveitando a ocasião, as centrais realizam ato simbólico, às 9h, na Praça da Matriz, para cobrar a reposição de 10,3% no Salário Mínimo Regional de 2021, o que corresponde à variação do INPC em 2019 e 2020.
O chamado piso regional se encontra congelado há dois anos e meio, desde 1º de fevereiro de 2019, prejudicando cerca de 1,5 milhão de gaúchos e gaúchas. Apesar disso, o projeto do governador Eduardo Leite (PSDB), enviado em 15 de julho aos deputados estaduais, prevê um reajuste de apenas 2,73%. Com isso, as cinco faixas salariais ficariam entre R$ 1.270,93 e R$ 1.610, 61.
De acordo com Guiomar Vidor: “2,73% é indecente. É jogar a conta mais uma vez nas costas dos trabalhadores. Nos últimos dois anos, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a cesta básica de Porto Alegre acumulou alta de 34,7%, variando mais de três vezes o INPC do período. Também os preços dos combustíveis e do gás de cozinha dispararam. Não reajustar o valor do Mínimo é tirar poder de compra, é deixar o trabalhador que menos ganha e mais precisa com muito pouco”.

Comerciários

Posts Relacionados