• 27 de outubro de 2021

Cesta básica tem nova alta puxada pelos preços dos alimentos e do gás de cozinha

 Cesta básica tem nova alta puxada pelos preços dos alimentos e do gás de cozinha

A Cesta básica de Caxias do Sul em março registrou acréscimo de 0,66%, chegando a R$ 1.014,47. O percentual representa R$ 6,66 de aumento em relação a fevereiro, quando a cesta passou pela primeira vez dos R$ 1 mil (R$ 1.007,81). A alta foi motivada pelos preços dos alimentos e, principalmente, gás de cozinha.

Segundo levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade de Caxias do Sul (Ipes-UCS), dos 47 itens que integram a cesta, 25 tiveram elevação de preço (53%), com destaque para o tomate (11,6%), a cebola (10,8%), a laranja (9,6%), o creme dental (8,3%) e a massa caseira fresca (7,8%).

Segundo o professor e pesquisador do Ipes-UCS, Mosár Leandro Ness, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve alta mais significativa, de 1,28%, contra 0,93% do mês anterior. Alimentos e transportes foram os grupos que mais pesaram nesse indicador. Para o professor, efeito da desvalorização cambial apresentada sobre os preços domésticos.

O pesquisador diz que havia a previsão para os próximos meses de acomodação do câmbio, com a pressão diminuindo sobre os preços domésticos. Porém, há incertezas quanto ao equilíbrio fiscal do Governo Federal e os rumos da pandemia. Mosár Ness também faz uma consideração sobre a cesta básica.

Ainda sobre a cesta básica, o custo do grupo dos produtos alimentares, em 12 meses, passou de R$ 731,41 para R$ 831,18, alta de 13,6%. Já o IPC apresentou aumento de 6,89% no mesmo período, com as principais contribuições dos preços dos grupos de habitação (3,41%), alimentação (2,18%), saúde e higiene pessoal (1,70%), transporte (1,65%) e vestuário (1,52%).

Rádio Caxias

Comerciários

Posts Relacionados