• 16 de agosto de 2022

Campanha Salarial 2022: lojistas de Caxias não avançam no reajuste e insistem em pauta desumana

 Campanha Salarial 2022: lojistas de Caxias não avançam no reajuste e insistem em pauta desumana

A expectativa dos comerciários e comerciárias de lojas de Caxias foi novamente frustrada pela posição patronal na segunda reunião de negociação que aconteceu nesta terça-feira, 19 de julho. Os empresários estão na contramão da categoria e não demonstram disposição para o acordo já que insistem em RETIRAR DIREITOS e em oferecer reajuste ABAIXO DA INFLAÇÃO, o que é INACEITÁVEL.

Intransigência e ameaças

Para se ter uma ideia, os patrões lojistas representados pelo Sindilojas querem acabar com o feriado do Dia do Trabalhador, uma data simbólica para todas as categorias; e ainda querem acabar com os triênios, a quebra de caixa, e querem impor o congelamento das cláusulas sociais, ou seja, uma pauta desumana!

No que se refere ao reajuste, pasmem: eles oferecem apenas 80% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor INPC, que dá apenas cerca de 9% de reajuste; ou parcelamento de 70% agora e os 30% restantes somente em janeiro. É um deboche!

Com essa forma intransigente, os patrões de lojas estão emperrando a mesa de negociação, mas o pior é a postura de não reconhecer todo o esforço da categoria que, mesmo no pior da pandemia, esteve sempre na linha de frente, arriscando a vida para manter o comércio funcionando.

Comerciário e comerciária, nossa luta é justa

O presidente do Sindicomerciários Caxias, Nilvo Riboldi, questiona: “a reivindicação dos comerciários e comerciárias pelo reajuste salarial que recupere as perdas com a inflação, e a manutenção dos direitos sociais da Convenção Coletiva é o mínimo que se espera de retribuição dos patrões, mas será que nem isso eles podem dar?”

Nilvo lembra que o comércio em Caxias apresenta crescimento acima da média nacional. O relatório de Desempenho da Economia de Caxias do Sul, organizado pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias (CIC) e pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), revela que a economia local registra saldo positivo de 4,3% (acima da inflação) nos primeiros quatro meses de 2022. A alta se deve principalmente ao comércio, com crescimento de 7,9% (acima da inflação) no acumulado do ano.

“É lamentável que os patrões não vejam que a renda dos seus funcionários está derretendo com a inflação dos produtos na prateleira do supermercado. está faltando comida e eles não vêem, isto sim é uma falta de sensibilidade atroz. Lamentável.”

Comerciários

Posts Relacionados