• 13 de junho de 2021

CAMPANHA SALARIAL 2021: COMERCIÁRIOS DE CAXIAS APROVAM PAUTA DE REIVINDICAÇÕES

 CAMPANHA SALARIAL 2021: COMERCIÁRIOS DE CAXIAS APROVAM PAUTA DE REIVINDICAÇÕES

Em assembleia virtual devido aos protocolos de distanciamento realizada nesta quinta-feira, 13, os comerciários de Caxias do Sul aprovaram a pauta de reivindicações para a campanha salarial deste ano. A pedida para o reajuste será composto pelo índice de inflação de julho (ainda a ser divulgado pelo governo), mais 2% de aumento real nos salários.

Além do reajuste nos salários, os comerciários e as comerciárias de Caxias deverão lutar por reajuste nos pisos da categoria (R$ 1.700 no geral e R$ 2.200 para comissionados), ampliação do auxílio-creche, triênios e quinquênios, e a bonificação para trabalho em domingos e feriados, o que só vale hoje em função da luta do sindicato para que conste na Convenção Coletiva de Trabalho, CCT, já que os patrões têm sempre se posicionado contra esse direito. Há outros cerca de 80 itens que fazem parte das CCTs e cada setor tem a sua específica: mercados, lojas, farmácias, siderúrgicos, peças, atacados, atacados de álcool e bebidas, atacados de madeiras e funerários.

SAÚDE

Em virtude da Covid-19, há outras necessidades que precisam ser negociadas com o setor patronal, como por exemplo a testagem como forma de identificar e isolar focos da doença, medidas protetivas de distanciamento e disponibilidade de EPIs. Além disso, a luta pela VACINAÇÃO JÁ, PARA TODOS! Essa temática da saúde deverá estar entre as prioridades da campanha, já que os comerciários e as comerciárias têm sido essenciais na linha de frente desde o início da pandemia.

O presidente do Sindicomerciários, Nilvo Riboldi Filho, destacou que: “nossa prioridade nessa campanha salarial é a proteção da categoria diante da pandemia do Covid-19, lutando pela saúde dos trabalhadores, a manutenção dos direitos da convenção coletiva e a reposição das perdas salariais com aumento real, já que a crise econômica está acabando com o poder de compra de todos os trabalhadores”.

Para Guiomar Vidor, presidente da CTB-RS e Fecosul, que fez uma análise da conjuntura do mercado de trabalho, afetado duramente pela pandemia, e pelos efeitos da crise econômica que se originou muito antes. “Os trabalhadores estão vivendo no medo! Medo de perder suas vidas, de seus familiares e seus empregos. O custo de vida do trabalhador cresceu drasticamente devido a inflação, a cesta básica, o transporte e a moradia, diminuindo o poder de compra do salário dos trabalhadores, que correm o risco diariamente o risco de contaminação, pois precisam ir de transporte público aos seus trabalhos. A crise tomou um patamar de descontrole, devido ao descaso e incompetência do Governo Federal na gestão da pandemia.

Em breve será definido o calendário de reuniões com os representantes do setor patronal para apresentação da pauta e início efetivo das reuniões de negociação.

No final de maio deverá ocorrer uma Live em comemoração ao aniversário de 89 anos do Sindicomerciários na qual será apresentada a campanha para a sociedade.

Comerciários

Posts Relacionados