Comemoração do Dia do Trabalho reúne mais de 10 mil trabalhadores em ato show de protesto contra a reforma da Previdência

IMG_4103

Mais de dez mil trabalhadores prestigiaram o Ato Show Dia do Trabalhador, em defesa da aposentadoria, promovido pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Caxias do Sul (Sindicomerciários), movimento sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Movimentos Sociais de Trabalhadores de Caxias do Sul, em parceria com a Rádio Viva, realizado na tarde desta quarta-feira, 1° de Maio, nos Pavilhões da Festa da Uva.

Na entrada do pavilhão 2, os trabalhadores foram recepcionados pelo movimento sindical quando receberam informações sobre a Previdência e, foram convidados a participar do abaixo assinado contra a reforma da Previdência, que esta acontecendo no país todo para barrar a reforma. Dirigentes sindicais se alternaram no palco durante as apresentações musicais para alertar sobre os retrocessos que a reforma apresentada pelo governo causará a todos, principalmente os que recebem menos.

Entre os pontos destacados pelas lideranças sindicais da nova reforma da Previdência está o fim da garantia do direito à aposentadoria na Constituição; a obrigação de um período de trabalho mais para conseguir se aposentar, recebendo um valor menor; a exigência de quarenta anos de contribuição para conseguir a integralidade da aposentadoria; a falta de garantias futuras para a proposta de capitalização da aposentadoria, já que, não está claro quem garantirá o pagamento se os bancos quebrarem ou fecharem; e, que a proposta do governo vai prejudicar ainda mais as mulheres e trabalhadores rurais.

Nilvo Riboldi, presidente do Sindicomerciários Caxias, destacou a importância das entidades sindicais na defesa dos trabalhadores. “Neste dia de comemoração pelo trabalho de cada um de nós, trabalhadores, é fundamental lembrar a luta por nossos direitos. Principalmente agora, num momento em que o governo busca enfraquecer o movimento sindical, que é, garantido pela Constituição, o representante de cada um de nós, que produz as riquezas desse país!” Nilvo também acrescenta que “os trabalhadores não podem ficar sozinhos para negociar com os patrões, que estão defendendo”. E, “se a reforma da Previdência for aprovada como apresentada, teremos no futuro uma legião de idosos recebendo menos de um salário mínimo, dependentes, sem condição nem mesmo de pagar um plano de saúde, em situação de miséria, como no Chile!”, conclui.

Além das apresentações musicais convidadas, o evento contou com brinquedos infláveis para as crianças, sorteio de brindes e food trucks. Os shows ficam por conta de Gabriel Valim, Banda Reencontro, Sétimo Sentido, Barbarella, Musical JM, Sandro Coelho, Grupo Arrastão e Negão e Banda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *