Brasil fecha 20,8 mil postos formais de trabalho em 2017

desemprego

Pelo terceiro ano consecutivo o número de demissões superou o de criação de vagas com carteira assinada no país. A economia brasileira fechou no ano passado 20.832 postos de trabalho formais, com carteira assinada, informou nesta sexta-feira (26) o Ministério do Trabalho.

O número é a diferença entre as contratações (14.635.899) e as de demissões (14.656.731) registradas no ano de 2017, e tem como base o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Esse foi o terceiro ano consecutivo com perda de vagas formais.

Com o corte de vagas em 2017, o Brasil fechou o ano com 38,29 milhões de empregos formais, patamar mais baixo desde o final de 2011, quando 38,25 milhões de pessoas ocupavam empregos com carteira assinada no país.

Ao final de 2016, o Brasil tinha 38,32 milhões de pessoas trabalhando com carteira assinada.

De acordo com os números do governo, cinco dos oito setores da economia fecharam vagas no ano passado. O setor de construção civil foi o que mais cortou postos: -103,9 mil. Já o comércio foi o que mais abriu vagas de emprego. Ao longo de 2017, o setor contratou, com carteira assinada, 40 mil pessoas a mais do que demitiu.

Setores que fecharam vagas:

Construção civil: -103.968 postos
Indústria de transformação: -19.900 empregos
Indústria extrativa mineral: -5.868 postos formais
Serviços Industriais de Utilidade Pública: -4.557 vagas
Administração pública: -575 empregos

 

Setores que abriram vagas:

Comércio: +40.087 vagas formais
Agropecuária: +37.004 vagas
Serviços: +36.945 empregos

 

#sindicomerciarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *